IURD – Sábado – 05/09/2020

Pastor Martins

Gênesis 15

Deus anima a Abraão e lhe promete um filho.

Deus apareceu para ele? Não foi com a palavra.

Se eu com os meus olhos só enxergar os problemas, eu não terei forças para mover as coisas.

Mas se eu neutralizar os olhos físicos e olhar com os olhos da fé, crendo que nada dará errado, terei forças para conquistar o impossível.

Deus trabalhou com Abraão primeiro, pois ele estava desanimado. Não foi falado o motivo da tristeza, mas talvez seja pela demora na obtenção da bênção.

Mas Deus animou ele com suas palavras. Ele o relembrava sempre de suas promessas.

No dialogo de Deus com Abraão, Ele falou para ele olhar para o céu e contar as estrelas. Abraão não conseguindo contar disse para Deus que eram muitas, então Deus falou: Assim será a sua descendência. Abraão creu. Esse crer, o tirou do desanimo e o revigorou. Ele voltou a acreditar.

O diabo quer trabalhar nos nossos olhos, pensamentos, atitudes, pois ele quer nos desanimar. Mas não podemos!!!

Deus nunca desamparou o justo e não deixa a sua descendência medingar o pão.

O que Deus prometeu a Abraão era tão grande que ele não via solução.

Deus pediu a Abraão para sacrificar animais . Deus queria fazer uma aliança com ele. Era um meio de um agradar o outro.

Pergunta: Como Abrrão agradou a Deus? OBEDECENDO!

Dica: Deus nunca irá nos poupar. Ele não poupou Abraão e muito menos a nós.

“Tudo de Abraão era de Deus”

Se eu agradar a Deus, irá ser feito aquilo que tem de ser feito.

O Braço de Deus irá ser a meu favor.

Antes de Deus me honrar, ele irá me levar para o deserto, para provar o meu coração.

É no deserto que está a nossa vitória.

Quando não conseguimos jejuar, no mundo espiritual a nossa carne está acima do nosso espirito.

Depois disso, deixamos de meditar na palavra.

E por último, o diabo corta o nosso dialogo, nos fazendo esfriar e afastar do Senhor.

O espiritual é como o corpo físico. Ao deixar de alimentar, nosso corpo fica fraco. O espiritual é a mesma coisa: Ao deixamos de jejuar e orar, ficamos fracos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *