IURD – Sábado – 11/07/2020

Pastor Martins

João 8

A mulher adultera

A bíblia fala que sem fé é impossível agradar a Deus. A mulher adultera não tinha a fé sacrificial. A fé que ela tinha era uma fé que só pensava nela. A fé que ela tinha não podia salvá-la. Isso iria levá-la a morte.

Jesus estava ali e ele nos justifica de qualquer pecado.

Se nós não tivermos essa fé, seremos uma pessoa condenada. Condenada ao inferno? Não! Mas iremos querer as coisas de Deus e não podemos ter.

Quando estamos subindo no altar, ninguém está vendo mas Deus está.

Nós temos o poder de escolher e também o poder de decidir.

Decisão é diferente de escolha.

Uma decisão pode mudar tudo.

Para chegarmos até Jesus , temos que sacrificar a nós mesmos. Não podemos fazer a nossa vontade.

Se nós lutarmos, não podemos esperar de Deus.

Não podemos ser religiosos, temos que colocar força.

Temos que vencer nossos limites. Temos que decidir, senão vem outros e pegam outras bençãos.

Não podemos ser religiosos, temos que ser pessoas de decisão.

No lugar da nossa vergonha, tereis dupla honra.

O justo é aquele que mesmo tendo uma vida ruim, díficil, dentro dele ele quer mudar. Ser uma pessoa melhor.

A miséria em alguns casos está dentro da pessoa. A fraqueza costuma estar dentro da mente, dentro da pessoa.

Tenho que acreditar naquilo que Deus me mandou fazer.

Para finalizar a mensagem, o que justificou aquela mulher adultera, não foi nada além de Jesus. O mesmo que nos justifica.

Não importa a condição. Deus irá me fazer grande por dentro e depois por fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *